segunda-feira, 20 de maio de 2013

Minha Mãe



Neste dia de sol
Aprecio o que a vida me tem a dar
Olho em redor
Vejo os carros a passar
E oiço as aves a cantarolar

Mas ao longe eu oiço algo
Parece alguém aflito
Rapidamente me aproximo dessa voz
E encontro uma menina perdida
Desfeita em lágrimas

Aproximei-me da pequena criança
Ela olhou para mim
E me pediu ajuda, para encontrar o caminho
De volta para os braços de sua mãe

Eu não sabia o que fazer
Então peguei nela e fui andando
Pela sua mãe procurando
E ao mesmo tempo fui pensando
No que fazer para a entreter
Por fim me lembrei de algo
Para conseguir puxar um sorriso
Daquele rosto lavado em lágrimas

Ainda assim por sua mãe procurava
E eu a ajudar tentava
Percorremos um longo caminho
Mas nada se encontrava

A esperança começou a morrer
E os seus olhos lágrimas a verter
Ainda assim não desisti
E mais uns metros percorri

E foi então que me deparei
Que entrando em desespero
Uma jovem senhora estava
Pois sua filha não encontrava

Eu chamo a pequena
Lhe pergunto se aquela senhora conhece
Aí ela os olhos em sua mãe põe
E seus olhos de vida se enchem
Soltando um grito sai a correr
Para os braços de sua mãe
Que tanto a falta dela deviam ter
E soltam uma alegria que ainda hoje me embevece

Vendo todo aquele carinho
Consegui perceber
Que por mais chata que uma mãe seja
Por um filho de tudo é capaz fazer

Agradeço-te minha mãe
Por me pores neste mundo
E me teres vindo a ajudar no dia a dia
Espero conseguir retribuir-te do mesmo modo
E encher-te o coração de alegria.

Filipe Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário